Dão-se aulas ou dá-se aulas?

 

Um leitor do   blog enviou-nos a seguinte pergunta:

Uma amiga minha me disse que a frase “Dão-se aulas de inglês” é incorreta quanto à concordância. Mas eu aprendi que nesses casos é o mesmo que dizer “Aulas de inglês são dadas”. Quem tem razão, a minha amiga ou eu? Muito obrigado mais uma vez!

Nosso  leitor tem toda razão. O  correto  é  dizer “Dão-se aulas de inglês”, uma vez, pelas normas de concordância verbal,  o  verbo  deve concordar com o  seu sujeito e  a frase foi construída com  o verbo na voz passiva sintética; nesse caso, temos verbo na terceira pessoa do plural, seguido  do pronome SE.  O raciocínio  é  exatamente aquele  apresentado pelo  leitor: Aulas de inglês são dadas. O sujeito do  verbo  dar, nas duas orações,  é  o substantivo  aulas.

 Veja outros  exemplos:

Alugam-se apartamentos. (Apartamentos são  alugados.)

Vendem-se casas. (Casas são  vendidas.)

Oferecem-se vantagens. (Vantagens são  oferecidas.)

Plastificam-se documentos. (Documentos são  plastificados.)

Elimararam-se dois candidatos do  concurso. (Dois candidatos   foram  eliminados do concurso.)

Não  se discutiu esse projeto. (Esse projeto   não  foi  discutido.)

Não  se discutiram  esses projetos. (Esses projetos   não  foram  discutidos.)

 

Saiba mais sobre vozes verbais

 

Voz ativa – o sujeito é  o  agente, o praticante da oração  expressa pelo verbo. Ex.: As crianças quebraram  a vidraça.

Voz passiva – o sujeito é  paciente, isto é,  ele recebe a ação expressa pelo  verbo. Ex.:  A vidraça foi  quebrada pelas crianças.

Voz passiva sintética (ou pronominal) – o verbo  é apresentado  na 3ª  pessoa do  singular ou  do  plural ( de acordo  com o sujeito da oração) e é  acompanhado do  pronome  SE (pronome apassivador ou  partícula apassivadora). Ex.: Cantou-se uma música.

Voz passiva reflexiva – o sujeito é, ao mesmo tempo, agente e paciente do  fato  verbal.  Exemplos:

 Nós  nos  abraçamos.

O rapaz feriu-se com o  estilete.

 

Atenção: Apenas  os  verbos transitivos  diretos (aqueles que necessitam de complementos sem  preposição) admitem a  voz passiva.

Leitor, se  vir por aí uma placa com a frase “Dá-se aulas”, desconfie de que a aula não  será  boa!

Fontes de pesquisa:

BACCEGA, Maria Aparecida. Concordância verbal. 3.ed. São  Paulo: Ática, 2006.

BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. 37.ed. Rio de Janeiro, 2009.

 

 

 

 

Gostou? Divulgue!

Andréa Motta

Professora de Língua Portuguesa e Literatura. Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

Comentários

  1. Então o segredo é reescrever a frase que estava na voz passiva sintética para a voz ativa? Estou certo sobre isso?