Estrutura das palavras – radicais

13 5936

abelha

Abelha (radical latino “api”; daí,  apicultor)

Quando afirmamos que pratos é um substantivo masculino plural ou  que viver é um verbo de segunda  conjugação, nós o fazemos, pois observamos elementos estruturais característicos dessas formas. Essas marcas são  chamadas de  morfemas.  Os elementos mórficos são: radical, vogal  temática  desinências, afixos, consoantes e vogais de ligação. Hoje, observaremos  os radicais.

O radical é  o morfema que contém o significado básico da palavra e a ele podem ser acrescidos outros  elementos mórficos, como as desinências e os afixos;  é o  que acontece  na série casa, casebre, casarão, caseiro.   Por   terem  o mesmo radical e uma significação comum,  dizemos  que pertencem a  uma  família de  palavras. As palavras  que compõem uma  mesma família  são  chamadas de  cognatas.  Vejamos  outros  grupos de palavras cognatas: régua, regra, regular, irregular; corpo, corpinho, corpanzil, corpúsculo, corporal, incorporação, corpanzil; fugir, fuga, refúgio.

 

radicais

Como   já  dissemos no texto História da língua, o português  é uma  língua  neolatina. Ainda assim,  há um  grande número de radicais gregos que foram incorporados pelo  latim clássico e  pelo latim vulgar.  Observemos alguns radicais gregos  presentes na língua  portuguesa:

 

acro – alto: acrópole

aero – ar : aeroporto

anemo- vento: anemômetro

angelo – mensageiro: evangelho

antropo- homem: antropófago, antropólogo

aritmo – número: aritmética

auto – próprio: automóvel

cosmo – mundo : cosmologia

cromo – cor: cromossomo, cromolitografia

deca-  dez: década, decalitro

filo(e) – amigo: filosofia, Felipe

fobia – medo: acrofobia

hemi  – metade: hemisfério

hipo – cavalo: hipódromo, hípico, hipismo

geo – terra: geologia, geografia

gine – mulher: ginecologista

melo- canto: melodia

metro- medida: cronômetro, barômetro, cronômetro

meso-   meio: mesóclise,  Mesopotâmia

mito –  lenda: mitologia

necro-  morto: necrópole, necrotério

neo – novo:  neologismo

 

A maioria do léxico da língua portuguesa apresenta radical  latino, embora alguns se apresentem ainda em sua forma erudita.

 

agri – campo: agricultura

ambi – ambos:ambidestro

api – abelha: apicultor

arbori- árvore: arborizar

beli – guerra: bélico

cado – que cai:  cadente, decadência, decadente

cola – que habita: silvícola

fico- que faz ou produz:  benéfico

fide – fé: fidelidade

frater-  irmão: fraternal, fraternidade

gero- que  contém  ou  produz: lanífero

ludo- jogo: ludoterapia, ludíco

mater – mãe: maternidade, maternal

multi – muitos: multinacional

opera – obra: operário

pluri – muitos: pluricelular

silva – floresta: silvícola

vídeo – que vê: vidente

volo – bem:  benévolo

voro –  que come: carnívoro

 

Não se deve confundir palavras cognatas com  aquelas  que apenas aparentam ter o mesmo radical – falsos cognatos. É o que  temos  em palavras  como faminto (com fome) e famigerado (famoso).

 

 

Leia também no  blog:

O que este grego  está fazendo aqui?

Tagged with:
Andréa Motta

Professora de Língua Portuguesa e Literatura. Especialista em Teoria Literária pela UERJ. Mestranda em Estudos da Linguagem pela Universidade Federal Fluminense. Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

View all contributions by Andréa Motta

Website: http://conversadeportugues.com.br/sobre/

Similar articles

13 Comentários

  1. isabelle 24 de outubro de 2012 at 22:33

    eu queria saber como sei que podemos usar desinencia verbal e desinencia de numero?
    agradeço se me responderem!

  2. alicia 17 de novembro de 2012 at 10:51

    adoreiiiiiiiiii

  3. Mauricio Caldeira 23 de novembro de 2012 at 11:44

    e as palavras que não apresentam o mesmo radical quando derivadas de um mesmo radical base. Falo de alguns verbetes.

    • Andréa Motta 23 de novembro de 2012 at 22:19

      Maurício, eu não entendi seu comentário. Você poderia dar um exemplo?

  4. gustavo 4 de março de 2013 at 14:08

    ruim pessimo pouco assunto deve melhorar muito : /

  5. junior 27 de maio de 2013 at 11:30

    muito bom…

  6. Ana Sousa 7 de junho de 2013 at 20:25

    Agradecia que me dissessem o radical da palavra Enlouquecem

    • Andréa Motta 8 de junho de 2013 at 10:54

      Ana, essa resposta é muito simples! Enlouquecer é palavra derivada a partir de louco; logo, o radical de ambos é louc-.

      Para enviar novas dúvidas, utilize nosso formulário de contato. http://conversadeportugues.com.br/contato/

      Obrigada pela visita!

  7. kiki 4 de fevereiro de 2014 at 23:24

    ñ me ajudo nada me adianto

  8. Relini-Nayr Bastos 8 de maio de 2014 at 7:06

    amei este site

    • Andréa Motta 8 de maio de 2014 at 14:37

      Obrigada, Relini. Volte sempre!

  9. lethicia portioly alburqueque 18 de setembro de 2014 at 17:40

    eu achei muito bom me ajudou na prova

    obj

Comente! A sua opinião é muito importante para a construção deste blog!

Professores na web

Propriedade

Protected by Copyscape Duplicate Content Penalty Protection

MyFreeCopyright.com Registered & Protected