[Produção textual] Como organizar o texto dissertativo-argumentativo?

O texto dissertativo-argumentativo é o modelo de produção textual mais solicitado nos concursos públicos e também no meio acadêmico. É ele que está presente, por exemplo, no Exame Nacional do Ensino Médio – o ENEM. Quais são as suas características e como ele pode ser organizado?  Neste artigo, utilizaremos  como exemplo o  que  é solicitado pela banca daquele  Exame.

 Vejamos  como as propostas de redação foram  apresentadas pela  banca  do Exame  em 2013 e  2014:

ENEM 2013

 

ENEM 2014

Observe  que a  modalidade discursiva já  é indicada no  enunciado: o  candidato deverá redigir um texto dissertativo-argumentativo. Isso   significa que deverá expor  suas ideias  acerca de  um  tema e apresentar argumentos e fatos que sustentem sua  tese.   Antes de  escrever,  o  candidato deve  tentar compreender o  tema  proposto.

  • Faça perguntas relacionadas ao assunto. O enunciado indica que o candidato deve usar os “conhecimentos construídos  ao   longo de  sua formação”: o  que  foi aprendido na escola e fora dela! Pergunte-se:  “O  que  eu  sei  sobre isso?”,  “O  que eu   já  li ou ouvi a respeito?”, “Qual  é a minha  opinião?”.
  • Pense no problema relacionado a esse tema. Identifique a causa, as consequências e as possíveis soluções (a  tal  proposta de intervenção). Reveja a proposta do ENEM 2013: note que  a  elaboração induz o  candidato a  falar  sobre  as consequências de   uma lei que ficou conhecida como Lei  Seca.   A  redação do estudante, no  entanto, não  pode  se  limitar   a expor apenas esses dados.  Podemos pensar: O  que  é a  Lei  Seca? Quais  as  causas de  sua elaboração? Qual foi  o impacto social de  sua  implementação? O  que  acontece se o  motorista for   pego alcoolizado em   uma  blitz?  Haveria outras soluções para reduzir  o   índice  de  acidentes  no trânsito?

Uma das  dificuldades dos  estudantes é  organizar o texto de  modo a apresentar a  argumentação com  eficácia no   limite  estipulado pelo Exame – 30   linhas.  Tradicionalmente, costuma-se dividir  o texto dissertativo em  três   grandes  blocos, um  modelo que   não deve  ser  compreendido como  “uma receita de bolo”, mas, sim, como   “um mero recurso didático que visa a  nortear o redator sobre a estrutura básica do texto” (LEITÃO, 2011, p. 20).

dissertacao

 A introdução  constitui todo o primeiro parágrafo do texto.  Ela  é  composta  pela  apresentação do tema, os  problemas  relacionados a  ele e a tese  que se pretende defender. Os parágrafos seguintes –  o desenvolvimento – devem  conter os argumentos  que sustentam a tese. Fomos buscar em Patrick  Charaudeau (2009) os  aspectos necessários  à argumentação:

  • Uma proposta sobre o mundo que  provoque um questionamento quanto à  legitimidade da proposta.
  • Um sujeito convicto em  relação a esse questionamento e  que  desenvolva um raciocínio para  tentar convencer sobre a validade de  sua proposta.
  • Um outro sujeito que  seja o alvo de tal  argumentação.  Obviamente, o   linguista  francês  não estava    falando das   provas do ENEM, mas nesse  caso, o  estudante dirige-se  indiretamente  à   banca, em  uma  tentativa de “conduzi-la a  compartilhar da  mesma  verdade (persuasão)” (CHARAUDEAU, 2009, p. 205).

O redator  deve, ainda, definir – de  acordo com  o tema a ser discutido  –  o  modo de apresentação dos argumentos:  Eles serão somados? Haverá  uma  oposição de  aspectos  positivos e  negativos? A argumentação será  feita  por  meio da apresentação de causas e consequências?

A conclusão é  elaborada a  partir da retomada do tema, apresentação da proposta de  intervenção e a  reafirmação da tese.

Como   afirmamos  ao  longo do texto, não  há uma  fórmula  para  a   elaboração do texto dissertativo-argumentativo. O  estudante –  ou  o candidato de  qualquer  concurso público – deve compreender que  sua  tarefa  é discutir o tema proposto, por  meio de  argumentos e de  modo a  defender seu ponto de vista.

 

Leia também:

Como costurar  as  partes do texto? –  A coesão  é fundamental na  elaboração do texto. Veja  algumas  estratégias coesivas.

6  mitos sobre a redação do ENEM –   “É proibido usar  letra de  forma”, “Redação criativa sempre recebe nota  1000”. Veja esses  e outros mitos.

Redação  do  ENEM:  por que tantos zeros? – Mais de  520  mil  candidatos tiraram  zero na  redação do ENEM  2014. O  que  será que  aconteceu?

 

Referências bibliográficas:

CHARAUDEAU,  P. Linguagem e discurso:  modos de  organização.  São  Paulo:  Contexto, 2009.

LEITÃO, L.R. Redação de  textos dissertativos: concursos, vestibulares, ENEM. Rio de  Janeiro: Ferreira,  2011.

Gostou? Divulgue!

Andréa Motta

Professora de Língua Portuguesa e Literatura. Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.