Fui eu que fiz ou foi eu quem fez?

Qual  é a  forma  correta: “fui eu  que fiz”, “foi eu quem  fez”, “fui eu quem  fiz”?

L.S.

A pergunta  foi-nos  enviada por  um leitor  do   blog, mas   muita  gente   tem  dúvida  sobre a concordância   verbal quando aparecem os pronomes relativos quequem. Respondi  ao meu  leitor  que as  formas corretas são “fui eu  que fiz” e  “foi eu quem  fez”. O que fazer, então, para  não esquecer?

PICT0037

Fui eu  que  fiz esta caixa.

(Foto: Andréa Motta)

 

Quando o  sujeito  da  oração  é  representado  pelo  pronome relativo que, o   verbo concorda com o  pronome em  número e  pessoa com o antecedente do  relativo. Observe o   exemplo: São eles que devem trazer o  convidado para a palestra.

Quando  o  sujeito  é  o  relativo quem, a concordância  pode ser feita com  o pronome relativo (a mais recomendada pelas gramáticas) ou com o  antecedente.  Observe:

Fui eu quem fez a caixa.

Fui eu  quem  fiz a caixa.

Somos  nós  quem vai  pagar a conta.

Somos nós  quem   vamos pagar a conta.

 

 

Gostou? Divulgue!

Andréa Motta

Professora de Língua Portuguesa e Literatura. Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

Comentários

  1. olá, fiquei em dúvida, pq eu outra referência dizia q se referir a “eu” ñ posso dizer: FOI eu quem fiz
    q seria apenas fui

    que ao me referir a outra pessoa que eu poderia dizer FOI

    foi tal pessoa que fez isso

  2. Professora, no seu post você diz que está correto dizer “FOI EU QUEM FeZ”. Ora, na primeira oração, “FOI EU”, o sujeito é eu, portanto o verbo deve estar conjugado na primeira pessoa: “FUI EU” O correto, portanto, deveria ser: “FUI EU QUEM FEZ”.

    1. Fátima, leia atentamente o texto e você perceberá que o sujeito do verbo, nesses casos, é o pronome relativo e não o pronome pessoal do caso reto. Isto está explicado no texto!

    1. Nadiano, no registro informal do Português Brasileiro, é bastante comum o uso do verbo “ter” em lugar de “haver” e há pesquisadores que afirmam ser esse o uso desde o século 14, embora a gramática normativa somente considere o segundo verbo como impessoal. Assim, fique atento para as situações de uso: você está conversando com um amigo ou escrevendo a redação do ENEM, caso em que o uso tradicional da língua é privilegiado?

      Para enviar novas dúvidas com temas diferentes do texto publicado, por favor, utilize a página “Contato”. http://conversadeportugues.com.br/contato/

      Obrigada por sua visita e por seu comentário.

  3. Então eu tenho de dizer: foi eu que fiz?
    É a frase ficaria assim? É isso?
    E é uma regra geral, sempre que tiver o pronome relativo que?

  4. Digamos que alguém cometa algo de errado, então eu pergunto:
    -Quem foi?
    E esse alguém responde:
    -Foi eu! (Estaria certo?Pois não há a presença do pronome “que”)
    O certo não seria:
    “-Fui eu!