[Questões comentadas] UERJ 2016 – 1º exame de qualificação (parte 3)

A  Universidade do Estado do Rio de  Janeiro aplicará seu 1º exame de qualificação (UERJ 2018)  no dia 16 de  julho de 2017. Uma  boa  maneira de  o estudante se preparar para a prova é ler os testes aplicados  nos  anos  anteriores. Hoje publico o terceiro comentário acerca do exame  aplicado em 2015 para os  ingressantes em  2016; neste texto,  explicarei as questões 9 a 12.

Questão 9

Em sua  origem  grega, o termo “eufemismo” significa “palavra de  bom  agouro” ou  “palavra  que deseja o bem”. Como figura de linguagem, indica um recurso que suaviza alguma ideia ou  expressão  mais  chocante.

Na crônica, o autor  enfatiza o aspecto negativo dos eufemismos, que  serviriam  para distorcer a realidade.

De acordo com o  autor, o eufemismo camufla a desigualdade social no seguinte  exemplo:

(A) fracasso é crise. (l. 8)

(B) peste  é  pandemia. (l.11)

(C) magricela é anoréxica. (l. 11)

(D) o rico é corrupto. (l. 18)

Gabarito oficial: D

Comentário: Essa é  uma  questão bastante fácil e  o conteúdo a ser exigido do candidato são as  figuras de linguagem. O estudante deve perceber que a  figura analisada foi apresentada e devidamente explicada pela banca; seu  trabalho, portanto, será apenas o de identificar  a sentença que  corresponde à desigualdade social citada no  enunciado.  Na linha 18, Frei Betto mostra as diferenças de  tratamento decorrentes  da diferenças socioeconômicas: enquanto  o  indivíduo pobre é  chamado de  ladrão, o  rico é identificado como corrupto.

Link para estudo: Eufemismo

 

Questão 10

Frei Betto inicia seu texto com uma citação do escritor uruguaio Eduardo Galeano, recorrendo a um recurso comum de  argumentação.

Esse recurso constitui um argumento de

(A) comparação

(B) causalidade

(C) contestação

(D) autoridade

Gabarito oficial: D

Comentário:  A questão visa a avaliar o  conhecimento do estudo acerca dos recursos  argumentativos que  podem ser  utilizados  na  construção de um texto.  O autor utilizou o argumento de autoridade (ou testemunho de autoridade) para reforçar as suas ideias.

Link  para estudo Como fazer uma  boa argumentação

 

Questão 11

Na produção do humor, traço  típico da crônica, o autor combina eufemismos com  outros recursos ou figuras de  linguagem.

O exemplo em que o  humor é  produzido por meio da superposição entre  um eufemismo e  uma comparação entre  elementos distintos é:

(A) despedir sem indenização nem  explicação se chama flexibilização labora. (l. 5-6)

(B) a acumulação privada de riqueza é democracia. (l.9-10)

(C) Ora, poderia dizer que  sou seminovo! (l. 14-15)

(D) são distorcidas para  que a realidade, escamoteada, permaneça como está. (l. 17-18)

 

Gabarito oficial: C

Comentário: No parágrafo em  que se insere o trecho utilizado na alternativa C, o autor compara o eufemismo usado para referir-se à faixa etária de alguém (terceira idade) àquele usado pelas concessionárias que vendem carros  usados (seminovo).

Questão 12

No segundo parágrafo,  o  emprego de certa estrutura encaminha  a reflexão do  leitor para os  disfarces que a linguagem permite.

Essa estrutura é caracterizada principalmente por:

(A) modalização

(B) pressuposição

(C) exemplificação

(D) particularização

 

Gabarito oficial: C

Comentário: Essa é  uma questão  bastante  simples.  O  candidato  perceberá  que  o  parágrafo  é  constituído por  diversos exemplos de  eufemismo.

 

Confira os textos anteriores:

UERJ 2016 –  Parte 1: questões de 1 a 5

UERJ 2016 – Parte 2: questões de 6 a 8


Não  quer  perder  nenhuma  novidade do Conversa de  Português? Cadastre-se para receber nosso boletim semanal ou  participe do  nosso grupo no  Telegram e seja um dos  primeiros a ler nossos textos.

Andréa Motta

Professora de Língua Portuguesa e Literatura no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Professora voluntária de Língua Portuguesa e Redação no Pré-vestibular Comunitário Padre José Maurício Nunes Garcia.