[Questões comentadas] UERJ 2016 – 1º exame de qualificação (Parte I)

O  primeiro exame de qualificação   do vestibular  da Universidade do Estado do Rio de  Janeiro (UERJ 2018)  acontecerá  no  dia 16 de  julho. Neste texto, comentarei as  questões de 01 a 05 do exame aplicado em 2015. Assim como na  série  ENEM – Questões comentadas, apresentarei  a questão, o  padrão oficial de  resposta, meu  comentário e  um  link com  texto  para aprofundamento do assunto.

 

Questão 1

O curioso deste “dicionário infantil” é  como as crianças definem o mundo através daquilo que os adultos já não conseguem perceber.(l. 4-5)

Adultos e crianças, embora usando a mesma linguagem, não  veem e  não descrevem o mundo da mesma maneira.

Com base no  conteúdo desse fragmento,  pode-se concluir que qualquer descrição da realidade apresenta a seguinte  característica:

(A) requer alguém  que a realize sem receio.

(B) necessita de que se faça formulação detalhada.

(C) depende da perspectiva daquele que  observa.

(D) mostra-se precisa para os que já  amadureceram.

 

Gabarito  oficial: C

Comentário: Essa é  uma questão de nível fácil.  Para resolvê-la, o  estudante  deve atentar que todas  as definições  que  aparecem  no  texto foram elaboradas por crianças até  12 anos, a partir do seu ponto de vista.

 

Questão 2

Uma  afirmação paradoxal contém alguma contradição interna.

Um exemplo de afirmação paradoxal é  identificado em:

(A) Adulto: pessoa que, em toda coisa que  fala, fala primeiro dela mesma. ( l. 11)

(B) Guerra: gente  que se mata por um pedaço de terra ou de  paz (l.19)

(C) Mãe: mãe entende e depois  vai dormir. (l. 21)

(D) Paz: quando a pessoa se perdoa. (l.22)

Gabarito oficial: B

Comentário: O candidato  pode se preocupar desnecessariamente  com a presença da  referência ao paradoxo (uma das inúmeras figuras de  linguagem), mas  é preciso ler o enunciado atentamente: a definição já está  lá!  Essa  questão não exige  nenhum  conhecimento de norma culta; a exigência é a apenas de  leitura atenta: o  que  pode ser contraditório nas quatro alternativas? O  item  responde  a essa pergunta,  pois a criança definira guerra como pessoas  se  matando para conseguir a paz.

Link  para estudo:  Paradoxo

 

 Questão 3

“uma criança é um amigo  que tem  o  cabelo  curtinho, não toma rum e vai  dormir  cedo“. (l. 8-9)

Na definição acima, o trecho sublinhado  contém duas comparações  implícitas, que têm como referência o mundo dos adultos.

Essas comparações são feitas  por meio do seguinte  recurso:

(A) oposição

(B) gradação

(C) classificação

(D) reformulação

 

Gabarito oficial:  A

Comentário: Em uma leitura desatenta e apressada, o  candidato pode  ser levado a marcar a terceira alternativa (classificação),  visto que a frase começa por “uma criança é um amigo…”; no entanto, o trecho  a ser analisado é apenas aquele sublinhado. Desse modo, a definição infantil parte da oposição entre  ações que podem ou não ser realizadas por adultos e  crianças.

 

Questão 4

Escuridão: é como o frescor da noite. (l.18)

O verbete citado apresenta uma definição poética para o termo “escuridão”.

Essa afirmativa pode ser justificada pelo fato de a autora do verbete ter optado por:

(A) priorizar as crenças antes de se pautar pela racionalidade.

(B) construir uma figuração particular sem se ater ao fenômeno físico.

(C) expressar seu medo da noite no  lugar de descrevê-la minuciosamente.

(D) apoiar-se na linguagem denotativa ao invés de elaborar um argumento conotativo.

 

Gabarito oficial: B

Comentário: Assim como os demais verbetes do dicionário, esse  foi elaborado a partir de  uma definição,  a que  a  banca de  elaboração chamou de “poética”; ou seja, a  autora usou  um recurso figurativo em  sua  construção.  Na alternativa B, aparece a expressão “figuração particular”,  que   pode trazer  ao leitor a lembrança de  seus estudos  sobre figuras de linguagem e, por  isso,  perceber que a figura utilizada foi uma comparação. Note, ainda,  que  a última alternativa apresenta  proposta totalmente  oposta a essa: a denotação ocorre quando a palavra  é utilizada em seu sentido mais restrito.

 

Link para estudo: O  que são figuras de  linguagem

Questão 5

Por meio da generalização, pode-se atribuir  um determinado  conjunto de traços que não se relacionam apenas com o  que  está sendo nomeado.

O melhor exemplo desse procedimento  de generalização está presente em:

(A) Branco: o branco é  uma cor que não pinta. (l. 13)

(B) Camponês: um camponês não tem casa, nem dinheiro, somente seus filhos. (l.14)

(C) Céu: de onde sai o dia. (l.15)

(D) Universo: casa das estrelas. (l. 25)

 

Gabarito oficial: B

Comentário:  Essa talvez seja a questão  mais  fácil do conjunto.  O autor considerou que todos os  camponeses  tenham a  mesma característica.

 

 


Não  quer  perder  nenhuma  novidade do Conversa de  Português? Cadastre-se para receber nosso boletim semanal ou  participe do  nosso grupo no  Telegram e seja um dos  primeiros a ler nossos textos.

 

 

Andréa Motta

Professora de Língua Portuguesa e Literatura no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Professora voluntária de Língua Portuguesa e Redação no Pré-vestibular Comunitário Padre José Maurício Nunes Garcia.