[Indicação de Leitura] 4 dicas de livros para presentear no Natal ou ler nas férias

O ENEM  já passou,  os  outros   vestibulares também,  as férias  chegaram e  o  Natal  já  é  no  próximo  final de  semana.  2016  foi  um ano  difícil para a  maioria da população, vítima de estados  e  municípios  com a  economia  quase falida. O resultado é que   ninguém está  com  muito dinheiro  para gastar nas Festas  de  fim de ano; por essa razão,  separei 10  títulos  de livros bons  e  baratos.  Alguns   já  foram  sugeridos  aqui  na   nossa coluna  Indicação de Leitura.

 1.  A dama das camélias

DUMAS, A.  A dama das  camélias. São Paulo:  Moderna, 2012, 152 p.

Alexandre Dumas  Filho é  autor  de  um dos mais importantes  romances  da  história da  literatura.   A dama das camélias conta a  história de  Marguerite  Gautier, uma  jovem  cortesã  parisiense, e seu amante  Armand Duval. Por  meio dessa obra, o  escritor atacou os  preconceitos  sociais  e defendeu igualmente os  direitos da  mulher  e da  criança.   O romance  foi escrito em 1848 e  transformado em  uma peça teatral  pouco tempo depois por  seu  autor. Seu  enredo influenciou outras obras  como, por  exemplo, Lucíola, do   brasileiro José de Alencar.

Verifique  o  preço na  Livraria  Saraiva ou  no  Submarino. Disponibilidade de estoque, venda e entrega  são responsabilidade do vendedor.

2.  Tartufo ou o  Impostor

tartufo

MOLIÈRE. Tartufo  ou  o impostor. São  Paulo: Martins Claret, 2003. 178 p.

Em 1664, Molière  lançou Tartufo, uma  obra  cômica de crítica à   Igreja Católica.  Após  a   primeira  apresentação, o dramaturgo  foi acusado de   libertinagem  por um sacerdote de   nome   Roullè, uma   vez que ousara  mostrar a Igreja  de  forma  depreciativa. A   confraria do  Santo  Sacramento, por sua   vez, considerou  que a  peça  atentava  contra a moral e os  bons  costumes, além de ofender  as  classes religiosas.

Verifque o  preço na  Livraria  Saraiva  ou  no Submarino. Disponibilidade de estoque, venda e entrega  são responsabilidade do vendedor.

 

3. História da Educação e da Pedagogia – Geral e  do  Brasil
pedagogia

ARANHA, Maria Lúcia A. História da Educação e da Pedagogia – Geral e  do  Brasil. 3.ed. São Paulo: Moderna, 2006. 384p.

Maria  Lúcia Aranha  informa  no primeiro  capítulo  que  a obra é  um livro didático, o que se confirma  pelas propostas de atividades ao  final de cada um dos doze capítulos. Em cada um deles,  a  autora aborda a questão educacional de acordo com um contexto histórico: da educação tradicionalista  presente na  Antiguidade oriental  à  educação do século  XXI, mediada  pelas tecnologias da educação. Um dos capítulos mais interessantes é Comunidades tribais: a educação  difusa, em que se questiona  o   termo “primitivo”. Maria Lúcia mostra que, em tais sociedades, a escola era o convívio entre adultos  e crianças.

Verifique   o   preço na Livraria  Saraiva  ou  no  Submarino. Disponibilidade de estoque, venda e entrega  são responsabilidade do vendedor.

4. Nada na língua é por acaso: por uma pedagogia da variação linguística

Nada1BAGNO, M. Nada na língua é por acaso: por uma pedagogia da variação linguística.   São Paulo:   Parábola, 2007, 238 p.

No primeiro capítulo do livro, o professor Marcos Bagno apresenta um estranhamento e uma preocupação no que diz respeito aos livros didáticos: o tratamento da variação linguística não é realizado adequadamente. Esse é um dos primeiros livros que li sobre o assunto e fiquei bastante surpresa ao constatar que o autor chegou a essa conclusão após usar os livros didáticos como seu objeto de pesquisa. Um dos objetivos do livro é oferecer subsídios teóricos aos docentes de Língua Portuguesa.

Verifique o preço na Livraria Saraiva ou no Submarino. Disponibilidade de estoque, venda e entrega  são responsabilidade do vendedor.

 

 

 

seal

 

Andréa Motta

Professora de Língua Portuguesa e Literatura no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Professora voluntária de Língua Portuguesa e Redação no Pré-vestibular Comunitário Padre José Maurício Nunes Garcia.