2 dicas de filmes para abordar o Arcadismo em sala de aula

Arcadismo é  um movimento literário desenvolvido  durante a segunda  metade  do   século  XVIII. Embora  indique-se  1690 como   data de  início (a rainha   Cristina inicia  a  primeira  academia  árcade durante  sua  estada  em   Roma), o   movimento  só  ganha   força  no Brasil  por   volta de  1768. Neste  texto,  indicamos  dois  filmes  que   podem  ser  utilizados  na   abordagem   escolar  sobre  o   Arcadismo e  seu   momento  histórico.

Os Inconfidentes  (1972)

Os Inconfidentes,  produzido  sob direção de  Joaquim Pedro de  Andrade, tem  José  Wilker  no  papel de  Tiradentes. Os  diálogos foram  elaborados   a  partir de  trechos  do  Auto da  Devassa (processo criminal movido  pela  Coroa  Portuguesa  contra os inconfidentes),  textos  dos  poetas   Cláudio  Manoel da  Costa,  Alvarenga   Peixoto e  Tomás  Antônio Gonzaga, e  partes  do  Romanceiro da  Inconfidência, de  Cecília  Meireles.   O   filme  é mostra  ao   espectador os   poetas  árcades  como articuladores da Inconfidência,  movimento  político  que  resultou na  condenação  e  enforcamento de  Joaquim  José  da  Silva  Xavier, o  Tiradentes.

Classificação  etária:  12 anos.

Duração: 100  min.

Se não conseguir  visualizar o player,  clique aqui.

Tiradentes

O  filme   dirigido  por  Oswaldo Caldeira mostra  o  papel  da burguesia  letrada na  organização da Inconfidência  e  questiona    prisão  de  Tiradentes  –  interpretado  por   Humberto   Martins –   como   resultado de sua  condição social: de  todos  os  envolvidos, ele  era o  menos  abastado.   Os  cinco  primeiros  minutos de   filme têm  um  tom bastante  didático:  um dos  personagens  comenta a  ida  de  jovens  burgueses  à  Europa e  seu  contato  com  os  ideais   iluministas  da  Revolução  Francesa.  Também é   interessante o  fato de  o   diretor destacar   produção  de  Aleijadinho (artista  barroco brasileiro)  como   contemporâneo do levante  mineiro.

Classificação  etária:  14 anos.

Duração: 120 min.

Se não conseguir  visualizar o player,  clique aqui.

Sugestão  para  o  professor:   Na  aula anterior  à exibição,  forneça  aos   alunos alguns  trechos  do  poema Marília  de  Dirceu, de  Tomás  A.  Gonzaga, e do  Romanceiro da Inconfidência, de  Cecília Meireles. Os   alunos  costumam  reconhecê-los  quando  assistem  aos  filmes.

Leia mais  no  blog:

Arcadismo

Tiradentes, os inconfidentes e a literatura

21 de abril e o Romanceiro da Inconfidência

Andréa Motta

Professora de Língua Portuguesa e Literatura no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Professora voluntária de Língua Portuguesa e Redação no Pré-vestibular Comunitário Padre José Maurício Nunes Garcia.