[Indicação de leitura] Eu verso Buakamukua

Eu  verso diferente: esse é o significado da  frase usada como título deste post e eu  o  aprendi  com a poeta Dayse  Marcello, que  fará uma  noite de  autógrafos de seu livro Eu verso Buakamukua  na  próxima  quarta-feira,  18 de março, no Centro Cultural Banco do Brasil/RJ.

Eu tive  a  honra de  conhecer a  autora durante  o IV Colóquio de  Políticas  Culturais da  Baixada  Fluminense, em que   mediei a mesa Cultura, identidade e  manifestações artísticas  afro-brasileiras. Dayse  é daquelas  pessoas de  voz  mansa, mas  com  pensamento  intenso e  foi assim  que, durante sua apresentação  na  mesa, explicou a  relevância de  seu  livro: precisamos valorizar  a  herança deixada pelos  nossos ancestrais  negros! Seu texto é, portanto,  mais  do que uma   homenagem  às  nossas  raízes!

O livro de  Dayse  é uma  contribuição   ao  trabalho de  professores  ansiosos por um material para  implementação da  Lei  Nº 10.639/03,  que torna  obrigatório o ensino sobre  História e Cultura afro-brasileira. Em forma de  versos,  a  poeta apresenta ao leitor algumas  das   muitas palavras de origem  africana incorporadas ao  léxico do   português  brasileiro, como resultado de  três séculos de  escravidão.

eu-verso-bua2

Atualização em 21/03/2015:  Você  leu  algum   livro interessante e  gostaria de  sugerir?  Participe da  nossa coluna O LEITOR  INDICA!

Andréa Motta

Professora de Língua Portuguesa e Literatura no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Professora voluntária de Língua Portuguesa e Redação no Pré-vestibular Comunitário Padre José Maurício Nunes Garcia.