ENEM 2014 – Questão comentada: Empréstimos linguísticos

 Apresentamos hoje mais  uma questão comentada do  ENEM 2014.  Selecionamos aquela  cujo tema eram  os   empréstimos  linguísticos – uma  parte do que  costuma  ser  abordado  nas  escolas sob o  rótulo de   Formação de  palavras.  Como  já explicamos  nos  textos  anteriores, a  estrutura de apresentação  é a seguinte: apresentação da questão, competência e habilidade correspondente da  matriz  de referência do  INEP, gabarito oficial, comentário e link para estudos. Utilizamos o caderno rosa como referência.

 

Questão 114

 

A forte presença de palavras  indígenas e  africanas e de  termos trazidos pelos   imigrantes a  partir XIX é  um dos   traços que  distinguem o português do Brasil e o  português de Portugal. Mas,  olhando para a  história dos  empréstimos que o português  brasileiro recebeu de línguas  europeias a  partir  do século XX, outra diferença também aparece:  com a vinda ao Brasil da família real  portuguesa (1808) e, particularmente  com  a  Independência,  Portugal deixou de  ser o   intermediário obrigatório da assimilação desses empréstimos e, assim, Brasil e Portugal começaram a  divergir, não  só  por terem sofrido  influências diferentes,  mas  também pela  maneira como  reagiram a  elas.

(ILARI,  R.; BASSO,  R. O português  da  gente: a  língua  que estudamos,  a língua  que  falamos. São Paulo: Contexto, 2006)

Os  empréstimos  linguísticos, recebidos de  diversas  línguas, são  importantes  na  constituição do Brasil  porque

(A) deixaram  marcas da história vivida pela  nação, como a  colonização e a  imigração.

(B) transformaram  em  um só  idioma   línguas  diferentes, como as  africanas, as indígenas e  as  europeias.

(C) promoveram uma língua acessível a  falantes de origens  distintas, como  o  africano, o   indígena e o  europeu.

(D) guardaram  uma relação de identidade entre  os  falantes do português do  Brasil e  os do  português  de  Portugal.

(E) tornaram a  língua  do Brasil  mais  complexa do  que  as  línguas de outros  países  que também  tiveram  colonização  portuguesa.

Gabarito oficial: A

Competência:

Competência de área 6 – Compreender e usar os sistemas simbólicos das diferentes linguagens como meios de organização cognitiva da realidade pela constituição de significados, expressão, comunicação e informação.

Habilidade:

H20 – Reconhecer a importância do patrimônio linguístico para a preservação da memória e da identidade nacional.

Comentário: O  texto  informa  ao  leitor que  o contato da  língua  portuguesa  com as  línguas indígenas e  africanas contribuiu para a  formação do  português  brasileiro e  sua  consequente diferença  em  relação ao português  europeu. O candidato  deve  atentar que  o conteúdo cobrado pela  questão é a  formação do vocabulário português.

Aprofunde  seus estudos:

África  na  português  brasileiro

O elemento indígena no português do Brasil

Andréa Motta

Professora de Língua Portuguesa e Literatura no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Professora voluntária de Língua Portuguesa e Redação no Pré-vestibular Comunitário Padre José Maurício Nunes Garcia.