Naturalismo

O Naturalismo  é  uma  ampliação do  Realismo. Podemos  dizer que é  um movimento de caráter mais objetivo e comprometido com as novidades do cientificismo da segunda metade do século 19, principalmente as discussões  vinculadas às  Ciências Biológicas. Na literatura, o Naturalismo tratou  com objetividade os temas de sua época, utilizando-se dos métodos  científicos na  construção e observação dos fatos e dos  personagens. Na imagem acima,  podemos ver  a  foto de  um cortiço do Rio de  Janeiro, no  ano 1906.

O  termo naturalismo só apareceu na  literatura em  1850, ano  em  que  Émile  Zola e seus  amigos escritores  o  utilizaram na  publicação das Soirées de  Médan. Em 1880, influenciado pela leitura de Introduction à la Medicine Expérimental (publicado em 1865), o  escritor francês lançou o livro  Le Roman Expérimental, em que afirmava ser o método científico também adequado à produção literária; assim, os personagens deveriam ser retratados como indivíduos sujeitos às  leis físico-químicas e cujo  caráter  é determinado pela  influência  do meio e pela  hereditariedade.

 No Brasil,  umas das  principais  obras  do Naturalismo é O cortiço, de Aluísio Azevedo, cujo  enredo  tem  como cenário  uma  habitação coletiva  de propriedade de João  Romão, um português  com fixação por enriquecer. Ao conhecer  Bertoleza, uma escrava fugida,  o  negociante torna-se  seu amante e rouba as  economias que  ela conseguira  juntar e  adquire o  que  seria  o início  da propriedade  que  intitula o romance.  Outro cenário também compõe o espaço da obra: o sobrado de propriedade de Miranda,  conterrâneo de  João Romão.

São características  gerais  do Naturalismo:

Romance  de  tese. A obra  literária  é  utilizada  como  um meio para comprovar as  teses  científicas mediante  o  desenvolvimento de suas narrativas.

O escritor é um “cientista social” e seu texto  é uma investigação da  sociedade.

Determinismo  científico. A teoria desenvolvida  por Hipólito Adolfo Taine serve como base  para a construção dos personagens  e justifica  seu comportamento.  Segundo Taine, o  comportamento  humano  é determinado por  sua  raça, o  contexto  histórico e  o meio  ambiente.

O ser humano  é  visto  como um animal. A teoria  evolucionista de Charles  Darwin provocou  uma  mudança de  paradigma nas ciências e  também  nas  artes. No  Naturalismo, isso se  manifestou  por meio da zoomorfização das  personagens, em  que  o  escritor faz  comparações  explícitas  entre o  ser humano e  os  bichos.  É o que  podemos  observar  no seguinte trecho de  Casa de Pensão, de  Aluísio Azevedo: 

O mestre, um tal Antônio  Pires, homem  grosseiro, bruto, de cabelo de touro, batia nas crianças por  gosto, por um hábito do ofício. Na aula, só falava a  berrar, como  se dirigisse uma boiada. Tinha as  mãos  grossas, a voz áspera, a  catadura selvagem; e quando  metia para dentro um pouco mais de  vinho, ficava pior.

[…] Todos os  pequenos  da aula tinham  birra do Pires. Nele enxergavam  o carrasco, o  tirano, o inimigo e  não  o  mestre. […] Os pais  ignorantes, viciados pelos costumes bárbaros do Brasil, atrofiados pelo  hábito de lidar com escravos, entendiam que aquele animal era  o único professor capaz de “endireitar os  filhos”. (AZEVEDO, 1973,  p. 38-39)

Valorização de  espaços degradados. A  degradação no texto  naturalista pode ser  moral ou  social. Aluísio Azevedo usou o  cortiço  em  uma  de suas principais obras:  O cortiço, publicado em 1890.

Audiolivro O cortiço. Se  não conseguir visualizar o  player, clique AQUI.

Personagens com “desvios” comportamentais.  O escritor  usará  o texto literário para  abordar temas  considerados  tabu. O  autor  naturalista acredita que  indivíduos expostos  ao  mesmo ambiente degradado (moralmente ou economicamente)  são mais  propensos  a comportamentos, naquela época, vistos  como   “anormais” ou “imorais”. 

Principais  autores do período:

Aluísio Azevedo

Adolfo  Caminha

Inglês de Souza

Raul Pompéia

Naturalismo

Leia no blog:

O  que  é  o Realismo?

Parnasianismo

Depois  de ler sobre  um dos  movimentos  literários  mais  importantes  da  literatura brasileira, que tal fazer o nosso simulado sobre o Realismo, Naturalismo e Parnasianismo? Para acessar, clique AQUI.

Referências:

AZEVEDO, A. Casa de pensão. São Paulo:  Três,  1973 (Coleção Obras  Imortais da  Nossa Literatura, 13)

Andréa Motta

Professora de Língua Portuguesa e Literatura no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Professora voluntária de Língua Portuguesa e Redação no Pré-vestibular Comunitário Padre José Maurício Nunes Garcia.