Paixões alegres

Em 25 de abril,  lançamos  uma nova forma de  interação com  os  nossos leitores: a coluna Indique um livro. Demorou  um pouco,  mas as participações  já começaram a chegar e a primeira leitora a participar é  Waldhett Barbosa Matos*.

SOUZA, José Antônio. Paixões alegres. São  Paulo: Globo, 1996, 730p.

O romance Paixões alegres narra a metamorfose da passagem da infância à vida adulta em uma cidade do interior mineiro, mostrando um universo infantil marcado por emoções, fantasias, encantamento, situações de aprendizagem, descobertas e medo na tentativa de adaptar-se ao mundo dos adultos. Trata-se, como o próprio autor afirma em entrevista concedida ao Diário de Pernambuco (1996), de um romance de transição, de transformações, em que os dois personagens principais – Doca e Isabel – estão trocando de pele. O primeiro, saindo da infância e entrando na pré-adolescência, é uma mistura de menino e de rapaz. A segunda, uma socióloga de São Paulo, cosmopolita, que indo para Minas Gerais está descobrindo o Brasil. Ela se apaixona pela terra natal de Doca e faz do mesmo um apaixonado por ela. Enquanto colhe dados sobre a cultura local para uma tese que pretende escrever, “recolhe também as paixões alegres que animaram e animam a vida daquele povo”.

___

*Waldhett Barbosa Matos é professora de Língua Portuguesa, pós-graduada em  Linguística e mestre em  Letras (Estudos Literários) pela  UNIMONTES. 

Para saber como  participar da coluna Indique um livro, clique aqui.

Andréa Motta

Professora de Língua Portuguesa e Literatura no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Professora voluntária de Língua Portuguesa e Redação no Pré-vestibular Comunitário Padre José Maurício Nunes Garcia.