Coloque a vírgula no lugar certo – parte 2

No texto de ontem – Coloque a vírgula no  lugar certo – mostramos alguns dos principais usos da vírgula. Hoje mostraremos  como utilizá-la com as orações adversativas e   conclusivas.

Uso da vírgula com as orações adversativas:

A vírgula  é  empregada para isolar as orações adversativas. São conjunções adversativas  mas, porém, todavia, contudo,  entretanto. A conjunção  mas  é  sempre  usada no  início da oração  e põe-se a vírgula antes  do conectivo; nos outros casos, a conjunção  pode vir isolada por  vírgulas de acordo com o sentido do texto:

Vá aonde quiser, mas volte rapidamente.

Vá aonde quiser ,porém volte rapidamente.

Vá aonde quiser; volte, porém, rapidamente.

Uso da vírgula com as conjunções conclusivas:

A conjunção  conclusiva pois vem sempre  posposta a  um termo da oração  a que pertence; é, portanto,  isolada por vírgulas: Não pactuamos com a  corrupção; não votaremos, pois, naquele  candidato.

As outras conjunções conclusivas –  logo,  portanto, por conseguinte – podem  introduzir a  oração ou    pospor-se a um de seus termos.

Andréa Motta

Professora de Língua Portuguesa e Literatura no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Professora voluntária de Língua Portuguesa e Redação no Pré-vestibular Comunitário Padre José Maurício Nunes Garcia.

Comentários

  1. Motta, gostoaria de tirar um dúvida.

    O “POIS” que equivale a PORTANDO só pode ser usado depois de verbo ?

    Desde já agradeço!