Variedades linguísticas no ENEM

1 2118

Uma das habilidades linguísticas presentes na matriz de referência do  Exame Nacional do Ensino Médio é “identificar, em  diversos gêneros, as marcas linguísticas que singularizam as variedades  linguísticas sociais, regionais e de registro”. Em 2010, as variedades (e variações)  linguísticas foram assunto em duas questões da prova de Linguagens e Códigos.

 Vejamos as questões:

Questão 96:

eNEM2010

As diferentes esferas sociais de uso da língua obrigam  o  falante a adaptá-la às variadas situações de comunicação. Uma das marcas linguísticas que configuram a  linguagem  oral  informal usada entre o avô e o  neto  neste texto é

(a) a opção  pelo emprego  da  forma verbal “era” em  lugar de “foi”.

(b) a ausência de  artigo antes da palavra “árvore”.

(c) o emprego da redução “tá” em lugar da forma verbal “está”.

(d) o emprego da contração “desse” em lugar de “de esse”.

(e) a utilização do pronome “que” em lugar de frase exclamativa.

Gabarito: letra  C.

Questão 99:

S.O.S PORTUGUÊS 

Por que pronunciamos muitas palavras de um jeito  diferente da escrita? Pode-se refletir sobre esse aspecto da língua com  base em duas perspectivas. Na primeira delas, fala e escrita são dicotômicas, o que restringe o ensino da língua ao código. Daí vem o entendimento de que a escrita é mais complexa do  que a fala, e seu  ensino  restringe-se ao conhecimento das regras gramaticais, sem a preocupação com situações de uso. Outra abordagem permite encarar as diferenças como  um produto distinto de duas  modalidades da língua: a oral e a escrita. A questão  é  que nem sempre nos damos  conta disso.

S.O.S Português. Nova Escola. São  Paulo: Abril, Ano  XXV, nº 231, abr. 2010 (fragmento adaptado)

 O  assunto tratado  no  fragmento é relativo  à língua portuguesa e foi  publicado  em  uma revista destinada a professores. Entre as características próprias desse tipo de texto, identificam-se as marcas linguísticas próprias do  uso

(a) regional, pela presença de léxico de  determinada região do Brasil.

(b) literário,  pela conformidade com as normas da gramática.

(c) técnico,  por meio de  expressões próprias de textos científicos.

(d) coloquial, por meio de  registro de informalidade.

(e) oral, por meio do  uso de expressões típicas da oralidade.

Gabarito: letra  C.

Comentário sobre as questões:

As duas questões têm como tema as variações de linguagem e os diversos registros da língua, conforme previsto na matriz de referência  do ENEM. Essa é, ainda,  uma abordagem de  ensino prevista pelos Parâmetros  Curriculares da Educação Nacional – os PCN – que destacam a  necessidade de  o professor de Língua Portuguesa discutir com  seus alunos  noções como  variação linguística. É preciso considerar que há diferenças entre o  modo de falar lusitano e o  brasileiro e que tais diferenças  podem  refletir  na escrita. Além disso,  há diferenças de registro que  ocorrem  de acordo com a situação  em que se encontra o falante.

Leia os outros textos sobre variedades linguísticas publicados no Conversa de Português. Clique AQUI.

Andréa Motta

Professora de Língua Portuguesa e Literatura. Especialista em Teoria Literária pela UERJ. Mestranda em Estudos da Linguagem pela Universidade Federal Fluminense. Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

View all contributions by Andréa Motta

Website: http://conversadeportugues.com.br/sobre/

Artigos relacionados

1 Comentário

  1. Benedito tembe 24 de outubro de 2012 at 7:23

    Nada a comentar desta vez.

Comente! A sua opinião é muito importante para a construção deste blog!

Professores na web

Propriedade

Protected by Copyscape Duplicate Content Penalty Protection

MyFreeCopyright.com Registered & Protected