[Produção textual] Como fazer uma boa dissertação

 

Dissertação  costuma ser  a modalidade discursiva mais  solicitada nos concursos.  Nesse tipo de  texto,  o  autor expõe  e defende  suas ideias sobre determinado assunto. A função do redator será  sustentar seu ponto  de vista.   O que devemos  observar  na elaboração de  um bom  texto dissertativo?

 O segredo para redigir  um  bom texto é saber  como  organizá-lo.  Observe as nossas dicas:

 

1. Argumente.

Exponha detalhes que sustentem a sua  tese sobre o  tema proposto  pela banca.  Sua  função como  redator é convencer; porém, apresente argumentos éticos.  Apresente ideias sobre as quais   você  realmente  tenha condições de argumentar.

 

2. Não  use  sua redação  como solução  para os problemas mundiais.

Por mais  brilhantes que sejam  suas ideias,  você   não  convencerá  a banca de que  pode salvar  o mundo. Os  examinadores estão  interessados em avaliar  apenas a sua capacidade de debater o  tema proposto.  Da mesma  forma,  não  pense que todos conhecem o assunto ou concordam com a sua opinião. Evite expressões como  “Todo mundo  sabe”, “É notório”,  já que  não   há  como comprovar tal  afirmação.

3. Esqueça os  mitos sobre a extensão  do  texto.

Há  um mito de  que  todo  texto  dissertativo só  pode ter 3 parágrafos e  25 linhas. Seu texto deve, sim, ser dividido em  três partes: introdução, desenvolvimento  e conclusão. Isso   não significa que cada uma delas corresponda a um parágrafo  somente.

Introdução –  Apresenta o  tema de sua redação e  o motivo pelo  qual está  sendo  debatido.

Desenvolvimento – É a parte do  texto em que serão  apresentadas  as possibilidades de discussão  sobre  o assunto: argumentos  contra ou  a favor;  informações que podem  servir de contra-argumento.

Conclusão – A conclusão  reforça o debate do texto e pode direcionar para uma questão  deixada em aberto.

 4. Escreva com clareza.

Não descuide da coesão, da coerência e da norma culta.  Evite as redundâncias.  Procure usar palavras sinônimas  para escapar das repetições. Evite períodos e  parágrafos intermináveis e pouco objetivos. Lembre-se de que a ideia de um parágrafo  precisa estar relacionada ao  que  foi dito  no  parágrafo anterior.

Cuidado com o  uso de expressões temporais  imprecisas como “antigamente”, “certa vez”, “outrora”. Os avaliadores  querem ler um texto  objetivo.

Um texto  mal escrito pode  deixar o leitor confuso. Veja o  exemplo: “Estamos liquidando pijamas para homens  brancos.”

 

Em breve, publicaremos  novas dicas para escrever  uma boa redação. Aguardem!

 

Baixe do blog:

Modos de organização do  discurso e gêneros  textuais (Será aberta  uma pasta do  OneDrive).

 

 Bibliografia:

MARTINS, Dileta S. Português  instrumental: de acordo com as  normas da ABNT.  28.ed. São Paulo: Atlas, 2009.

MEDEIROS, João Bosco. Redação científica: a prática de fichamentos, resumos, resenhas. 8.ed. São  Paulo: Atlas, 2006.

GUIA DA LÍNGUA 2010. A dissertação. Revista Língua Portuguesa Especial. São  Paulo: Segmento, 2010.

 

Andréa Motta

Professora de Língua Portuguesa e Literatura no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Professora voluntária de Língua Portuguesa e Redação no Pré-vestibular Comunitário Padre José Maurício Nunes Garcia.

Comentários