Estrutura das palavras – desinências

 As desinências, ou morfemas flexionais,  são  elementos de  valor  gramatical que aparecem  no   final da palavra. Podem ser  nominais  ou verbais.

As desinências nominais indicam o gênero e  o número dos substantivos e dos adjetivos.  Devemos observar que  o  singular  caracteriza-se pela  ausência de qualquer desinência e a  isto chamamos morfema zero.

desinencia_nominal

É comum  os alunos confundirem a desinência de gênero com a  vogal temática. Para que  isto não ocorra, basta lembrar que a desinência de gênero marca a oposição entre masculino e  feminino (gato, gata; bonito, bonita); a vogal temática prepara o  nome  ou  o  verbo  para receber a desinência.

 As desinências verbais indicam modo, tempo, número e pessoa nas formas verbais:

desinencia_verbal

 

 

Leia  também no  blog:

Estrutura de palavras em slide

Estrutura das palavras – radicais

Estrutura das palavras – vogais temáticas

6 comentários em “Estrutura das palavras – desinências

    1. Diogo, você já deve ter ouvido falar em algum momento: modos verbais são as diferentes formas que o verbo assume para indicar uma atitude (de certeza, de dúvida, de ordem etc). Assim, temos os seguintes modos: indicativo, subjuntivo, imperativo.

      Quanto aos tempos verbais, eles indicam o momento em que a ação expressa pelo verbo ocorre: presente, pretérito (e suas variações) e futuro.

  1. olá!diz:”Devemos observar que o singular caracteriza-se pela ausência de qualquer desinência…”. Podia dar um exemplo disto.
    Obrigado Alexandre

    1. Alexandre, em língua portuguesa, não existe desinência de singular. O singular é identificado exatamente pela ausência da marca de plural (-s). Por isso, dizemos que no caso do singular temos um morfema zero. E já que você pediu um exemplo, observe: casa/ casas. Repare que não há uma desinência de número na primeira forma.

      Obrigada por visitar o blog e deixar seu comentário!

Deixe uma resposta