Estrutura das palavras – vogais temáticas

O tema do texto anterior foi  o radical – o elemento estrutural que contém  o significado básico da palavra. Entre este morfema e os afixos pode aparecer a vogal temática, elemento  que se acrescenta ao radical para formar o    tema e distingue os nomes e os  verbos.
Nos  verbos, as  vogais temáticas  indicam os grupos ou conjugações  verbais. Assim, podemos  dizer que amaríamos é um verbo da 1ª conjugação, viveríamos  é da 2ª e partíssemos é da 3ª. Também   incluímos na 3ª conjunção o verbo  pôr, cuja  forma  antiga era “poer”; em  algumas de suas formas, é  possível reconhecer a vogal  temática original: põe, pões, põem.
dicionario-online
Livro
vogal temática -o

 

Nos nomes, a vogal  temática aparece nos derivados de verbos e em substantivos  e adjetivos terminados em –a, –e, –o átonos (casa, dente, livro).  Vejamos o que nos  diz  o  professor  Evanildo Bechara em sua Gramática  Escolar da Língua  Portuguesa:
Também nos  nomes as vogais  temáticas  –a e –o podem estar representadas por uma semivogal de  um  ditongo: pão, pães, enquanto –o pode passar à variante –u: afeto – afetuoso (afeto + oso). (BECHARA, 2010, p. 499)
Os  nomes  terminados por vogal tônica não  apresentam  vogal  temática (fé, mar, paz, mal, sofá, urubu, dendê). Nos nomes  terminados em  consoante,  ela aparece apenas no plural (mar, mares; paz, pazes; mal, males).  Por isso, são  chamados atemáticos.
Leia  também no  blog:
Gostou? Divulgue!

Andréa Motta

Professora de Língua Portuguesa e Literatura. Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

Comentários

    1. Larisse, como você leu no texto, as vogais temáticas da língua portuguesa são “a”, “e” e “i”. Os nomes terminados em vogal tônica não apresentam vogal temática e, nesse caso, incluem-se palavras como sofá, dendê e urubu. Releia o texto e veja em que casos o “u” pode ser considerado vogal temática. Obrigada pela sua visita.

  1. Olá, já li inúmeras gramaticas e textos sobre vogais temáticas NOMINAIS e não consigo entender. As únicas funções de uma vogal temática nominal é ligar radicais à desinência nominais? Veja em “afetuoso”
    a vogal temática nominal -U não liga o radical a nenhuma desinência e sim o radical ao sufixo, mas como
    posso saber em qualquer palavra qual é a vogal temática nominal? e como não confundi-la com vogal de ligação?
    Andréa estou elaborando um livro de gramática o mesmo será publicado na internet, estou reunindo muita coisa e juntando tudo para fazer uma gramatica realmente completa e que qualquer um possa entender e principalmente usar os ensinamentos em exercícios e no seu dia-a-dia. Se puder me ajudar com esta questão sobre morfologia publicarei seu nome e site no mesmo como inúmeras outras pessoas que estão me ajudando. O livro já esta sendo esperado por meus professores e amigos. Já tenho bastante coisa e meus professores disseram que esta ficando excelente… aguardo resposta, obrigado!!!

  2. Qual é a função categoricamente falando, da vogal temática?
    Além de ser usada na composição de formação de novas palavras.

  3. Oi, eu não consigo distinguir a vogal temática de alguns sufixos. Em “navalhante” por exemplo, o -a que vem após -h é considerado vogal temática e o sufixo é apenas “nte”. Já em “arvoredo”, a partícula “edo” é considerada sufixo, e o -e- não seria uma vogal temática?

  4. andréa motta vc poderia classificar esta palavra em radical,vogal tematica,desinencias. palavra “punistes”

    1. Vinicius, o verbo punir é muito simples, já que segue a mesma estrutura dos outros verbos regulares da 3ª conjugação.

      Radical: pun-
      tema: puni-
      vogal temática de 3ª conjugação: -i
      desinência modo-temporal: -stes

  5. Obrigado Andrea!compreendido!outra pergunta:
    na gramática que estou a estudar(Gramática prática de Português da comunicação à expressão), vou dar um exemplo, diz o seguinte:
    cabelos
    cabel-radical
    o-índice temático
    s-sufixo de flexão do plural

    o índice temático é o mesmo que vogal temática?
    e o sufixo de flexão do plural é o mesmo que desinência de número?
    Parece que no Brasil a terminologia é outra ou estou a confundir?

    1. Hellen, você entendeu certinho: o “a” é vogal temática dos verbos de 1ª conjugação e o “r” é a desinência de infinitivo. Note que é exatamente igual ao modelo que está no texto!

    2. Hellen, você entendeu certinho: o “a” é vogal temática dos verbos de 1ª conjugação e o “r” é a desinência de infinitivo. Note que é exatamente igual ao modelo que está no texto! Obrigada pela visita!

  6. Boa tarde, Andrea!

    A dúvida é: palavras que terminam com vogal tônica, no plural existe morfologia no “s”, já que tal palavra não tem vogal temática e, portanto, chamados atemáticos. Ex: sofás, urubus, dendês.
    Obrigada!

    1. Ingrid, não entendi sua pergunta. O morfema “s” é a desinência de número da língua portuguesa. Não entendi se a sua dúvida era sobre a desinência de número ou sobre os vocábulos atemáticos. De qualquer modo, você mesma afirmou – com razão – que as palavras terminadas em vogal tônica são atemátcas.

  7. Por favor, na palavra meninA, a vogal temática é a letra “A”?
    Na palavra meninO, a vogal temática é a letra “O”?
    Ou ambos são desinência de gênero?