Hino da Independência

 

Hoje,  7 de  setembro,  é  o dia  em que se  comemora  a Independência do Brasil. Poucos  se  lembram, mas  a  letra  do  Hino  da Independência  tem  letra de  Evaristo da  Veiga  e  música  do Imperador  D.Pedro I.  A música foi composta  por   D.Pedro  em  1821, mas  apenas  em   1822 Evaristo  da  Veiga escreveu a   letra que  conhecemos  hoje.

HINO DA INDEPENDÊNCIA

Já podeis, da Pátria filhos,
Ver contente a mãe gentil;
Já raiou a liberdade
No horizonte do Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá… temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.

Os grilhões que nos forjava
Da perfídia astuto ardil…
Houve mão mais poderosa:
Zombou deles o Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá… temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.

Não temais ímpias falanges,
Que apresentam face hostil;
Vossos peitos, vossos braços
São muralhas do Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá… temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.

Parabéns, ó brasileiro,
Já, com garbo varonil,
Do universo entre as nações
Resplandece a do Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá… temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.

 

Para entender  a  letra do Hino:

A  letra  do  Hino da  Independência  foi escrita por  Evaristo da Veiga  em  1822, tendo  por  base  uma  composição musical feita  por  D. Pedro  I.  Ao  usarmos a  expressão  “hino”, estamos  nos  referindo a  uma  composição musical  criada com o objetivo  de  exaltar a  pátria, uma cidade, um  time de futebol e  seus  momentos  mais  importantes.  Evaristo compôs  um hino para  exaltar  a  independência  política do  Brasil em relação a  Portugal.

Na  letra deste  hino, lê-se  um trecho semelhante  ao  Hino Nacional :

Já podeis, da Pátria filhos,
Ver contente a mãe gentil;
Já raiou a liberdade
No horizonte do Brasil.

 

e  no  Hino  Nacional:

 

Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!

 

Glossário:

1. grilhões –  algemas, prisão

2. perfídia –  deslealdade

3. astuto – astucioso, que  é  hábil em enganar

4. ardil – artimanha

5. ímpias –  sem  fé, incrédulo; impiedoso

6. falanges – tropas

7. garbo – elegância, distinção

8. varonil – próprio do  varão;  forte,  rijo;  respeitável

 

 

Se não conseguir  visualizar o player, clique AQUI.

 

Atualizado em 22/07/2016.

Andréa Motta

Professora de Língua Portuguesa e Literatura no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Professora voluntária de Língua Portuguesa e Redação no Pré-vestibular Comunitário Padre José Maurício Nunes Garcia.