Infância, educação e direitos humanos

Tenho lido muito a respeito dos produtos culturais oferecidos ao público infantil. Em uma das minhas buscas por material sobre o assunto, encontrei o livro Infância, Educação e Direitos Humanos, organizado por Luiz C. Bazílio e Sonia Kramer. Os dois professores direcionam suas linhas de pesquisa para o estudo da infância sob um ponto de vista cultural, observando, entre outras coisas, as políticas públicas de apoio à infância e adolescência.

 

A professora Sonia Kramer, no capítulo intitulado Infância, cultura contemporânea e educação contra a barbárie, retoma os estudos de Walter Benjamin a propósito do aprendizado que se dá pela experiência: ler um livro, olhar uma pintura, manter a nossa capacidade narrativa. No entanto, tais coisas somente serão possíveis se alguém ofertar o produto à criança. Nas frases finais do texto, Kramer nos interroga: “Mas é possível tornar as crianças e os jovens leitores, escritores, espectadores, contempladores críticos se não o somos?” Boa leitura!

BAZÍLIO, Luiz Cavalieri; KRAMER, Sonia. Infância, Educação e Direitos Humanos. 2.ed. São Paulo: Cortez,2006 . 136p.

 

Andréa Motta

Professora de Língua Portuguesa e Literatura no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Professora voluntária de Língua Portuguesa e Redação no Pré-vestibular Comunitário Padre José Maurício Nunes Garcia.