Dúvida do leitor: prá ou pra?

Um dos   objetivos  do  Conversa de Português é   responder  às   dúvidas enviadas  pelos  leitores. Ontem, recebi, através do email do blog , a  seguinte  pergunta:  ” Qual   é a forma correta:  “prá” ou “pra”?  Neste  caso, a   resposta  é   bem  simples: “pra” é  redução  da   preposição  “para” e, assim  como   qualquer  outra  abreviatura,  não deve  ser  acentuada.
Gostou? Divulgue!

Andréa Motta

Professora de Língua Portuguesa e Literatura. Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

Comentários

  1. Olá, Andréia!

    Retribuindo, passei por seu blog, que é muito inteligente e útil. Show de bola!
    Divulgue-o mais, se todos os blogs fossem assim, a qualidade de textos seria outra…

    A gente encontra tanta coisa incrível (negativamente) por aí!

    Abração e siga em frente!

  2. – Obrigado, cara. Procuro esta resposta há algum tempo.

    Mas vale lembrar, nem "prá" nem "pra" estão corretos. O certo é "para". ;DD

        1. Gelmir, essa redução de “está” para “tá” já ocorre na língua falada; no entanto, não é adequado que o façamos também na língua escrita que exige outra variedade linguística. Obrigada por sua visita.

  3. Estou com uma dúvida em um texto sobre uma crase. A frase é a seguinte: …que o paciente seja submetido a intubação e ventilação mecânica.

    Me justificaram o não uso da crase assim: não cabe, pois trata-se de plural, portanto, não se usaria artigo, ou seja, o “a” é apenas uma preposição.

  4. À Professora Andréa

    Não vejo como algo tão simplório a dúvida de leitores quanto ao emprego da redução da preposição ‘para’. Veja que não se trata apenas de uma regra consagrada, mas de realmente compreendermos o correto emprego da Língua Portuguesa.

    Ao reduzirmos a preposição ‘para’ à forma ‘pra’, não te parece claro que o resultado é uma forma monossilábica tônica terminada em vogal (‘a’)?

    Continuarei empregando a forma ‘prá’ em textos coloquiais, assim como o ‘tou’, em vez de ‘tô’ quando me referir ao verbo ‘estar’.

    Mas considero e respeito teu conhecimento em Língua Portuguesa e parabenizo-te pelas explicações que dás aos leitores que recorrem ao ‘Conversa de Português’.

    Paz e bem.

    Att., Cristian Rogers S. D. – escritor e jornalista.

    1. Cristian, eu concordo com sua opinião sobre a forma “prá” ser uma monossílaba tônica; no entanto, como redução, ela segue a norma de acentuação da palavra original. Obrigada por sua visita!

  5. Andréa, agradeço imensamente seu post. Essa era uma dúvida que eu tinha e evitava usar um “pra” (em meu blog) que cai tão bem em algumas frases mais informais. Agora vou usá-lo com segurança e parcimônia… rs

    Grande abraço
    Rowena Morgan*

  6. Obrigado pelo esclarecimento, são coisas consideradas simples que de repente a gente se vê num beco sem saída…