Dificuldades linguísticas – parte II

Ontem  publiquei uma  série  de expressões que suscitam dúvidas quanto  ao  seu uso.  Outras  serão apresentadas  em  textos   publicados  até o  dia  1  de  fevereiro.

 

Ao encontro de /  De encontro a
A expressão ao encontro de significa “ a favor de”, enquanto  de encontro a refere-se  a  uma “opinião  contrária”.

 

Foi ao  encontro  do desejo do   povo  = Foi a   favor  do desejo do povo.
Ir de encontro  ao desejo do  povo =  Contrariou  a   vontade do  povo.
Dar a  luz  / dar  a  luz  a

 

No sentido de  “parir”,  as  duas formas  estão corretas:
A  mulher  deu à  luz dois meninos.
A mulher  deu a   luz a  dois  meninos.
Descriminar /  discriminar

 

Descriminar significa “liberar”, “inocentar”;  discriminar significa “separar”,  “distinguir”
O réu  foi   descriminado pelo  júri.
O  cliente pediu  uma  nota fiscal discriminada.
Embaixo /  em cima
A  família  vivia embaixo do   viaduto.

Ponha o estojo em cima da   mesa.  ( Atenção: NÃO  existe a  forma  “encima”.)

Enfarte / enfarto/ infarto
As  três   formas  são  admitidas.
O rapaz sofreu  um enfarte/enfarto/infarto.

Espectador / expectador

Espectador é aquele que  vê  ou assiste;  expectador é aquele  que  tem expectativa ou está  na expectativa de  algo.

O IBOPE  realizou    uma  pesquisa  com  espectadores de novelas.
A expectadora aguardava  a  entrevista.

Estada  / estadia

Estada é  a permanência de  pessoas  em algum  lugar. Estadia é o  prazo  concedido  para carga e descarga  de   um veículo, especialmente  navios.

A estada de   João no Ceará   durou   quinze dias.
O navio  prolongou  a  estadia no  porto do   Rio de Janeiro.

Fosforescente / fluorescente

Fosforescente é   um adjetivo  do substantivo  “fósforo”, uma substância que  brilha no  escuro.  Fluorescente é   um adjetivo derivado de “flúor”, elemento químico,  e refere-se  a um   determinado tipo de  luminosidade.

 

Os   ponteiros  do meu  relógio  são feitos  de  material  fosforescente.
Compramos lâmpadas   fluorescentes.


Gratuito

A sílaba  tônica de gratuito é   tui ( gra – tui – to), assim como  nas   palavras  fortuito e fluido.  Não existe,  portanto, a   pronúncia  “gratuíto”, como  se   ouve na   imprensa  ou  dita, muitas  vezes, por  pessoas de  boa instrução.

O  ingresso  era   gratuito.

 

Maisena  /  Maizena

Em referência  à farinha de   amido de milho, usa-se  maisena, porque, após ditongo, usa-se  -s; apenas  a  marca  comercial  Maizena é  grafada  com  -z.

Andréa Motta

Professora de Língua Portuguesa e Literatura no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Professora voluntária de Língua Portuguesa e Redação no Pré-vestibular Comunitário Padre José Maurício Nunes Garcia.

Comentários